segunda-feira, 1 de novembro de 2010

É necessário.


Mesmo após de algumas pequenas semanas, ela se notou um tanto forte, mas um tanto fraca também, metade viva, mas ao mesmo tempo morta. Pequena Sureh estava lutando tanto contra seus pensamentos pessimistas, pois ela tinha consciência que coisa nenhuma adiantava raciocinar negativamente. A vida estava passando, e ela precisava ser vivida, ela tinha vida, vigor, esperança. Foi então que ela decidiu viver, e tirar de vez seus pensamentos ruins de sua cabeça e dar vez para o sorriso, para suas idéias, sua independência, seus hobbys um tanto que esquecidos, seu mundo, seus livros, suas tardes ideológicas, seus pensamentos bobos. Ela voltou então a examinar-se, voltou a rever-se, a reinventar-se, pois era tão indispensável. Pequenina Sureh, tão jovem e tantas histórias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...